Páginas

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Rehab capilar

curly vectorEu sempre odiei meu cabelo. Lembro que quando era criança tinha que acordar sempre muito cedo pra poder fazer o cabelo pra ir a escola.

Todos os dias minha prima ia lá pra casa ainda de madrugada inventar um penteado novo pra mim. Era trancinha, coque, rabo de cavalo colorido, maria chiquinha com pom-pom, terêrê (Alguém lembra? Nosssa isso é muito antigo!!! AHah) brilhante e/ou colorido enfim… minha cabeça era praticamente o carro alegórico da escola.

E antes que você me pergunte. Sim, eu fui piada na escola por causa disso…  --'

O problema todo era porque eu tenho muito, muito, muuuito cabelo, e ele é grosso, volumoso, pesado e pra completar a festa, os cachos não se formavam. Ficava sempre aquele aspecto de “cabelo com vida própria que nunca foi penteado”. Apelei pra quase todos os tipo de alisamentos, relaxamentos e afins, até que aos 15 anos encontrei a escova definitiva, e nunca mais a abandonei.

Estava tudo lindo, maravilhoso, meu cabelo brilhante e sedoso… virei uma diva! Anos e anos de muito amor com os produtinhos da minha escova milagrosa definitiva, quando o que eu menos esperava aconteceu. Eu descobri que cansei.

Cansei de depender sempre de uma cabelereira pra retocar a raiz, cansei de me sentir encurralada se não conseguir marcar com a cabelereira de sempre, cansei de procurar alguém confiável o bastante e que não me cobre uma fortuna pra retocar minha definitiva aqui e o mais importante: cansei de não me sentir livre comigo mesma, por não ter meu cabelo natural “fuá”, como diz minha prima.

Então eu resolvi parar com as químicas nas madeixas e assumir minha cabeleira do jeito que ela for!

Estou há quase 6 meses sem colocar nenhuma química nos cabelos! Parece pouco, mas é muito, pra quem estava acostumado a sempre tê-los lisos.

Dessa vez estou cuidando muito deles. Hidratação, cremes, máscaras, técnicas pra definir os cachos, até fórum exclusivo de cabelos encaracolados eu estou seguindo e anotando todas as dicas!! Tem tanta coisa, mais tanta coisa que você nem imagina…

Nesse momento, não posso dizer que meu cabelo tá lindo. Estou na fase de transição entre o cabelo com química liso-escorrido e a raiz onduladinha (e linnnda) que tá nascendo.Ás vezes sinto como se fosse uma droga, porque é muito agoniante sentir o cabelo com texturas diferentes. Ou seja, tô num momento rehab capilar. Ahaha! Mas estou adorando ver meu couro cabeludo com os fiozinhos enrolados crescendo. Estou me sentindo mais feminina, por conta dos cuidados que tô tendo com o cabelo, mais bonita (mesmo que o cabelo ainda não esteja), mais poderosa, me sinto mais feliz. E é isso que importa, né não!?

Agora é só respirar bemmmm fundo porque ainda falta muito tempo pra sair toda a química, hidratar muuuuito e fazer uma novena esperar que ele cresça lindo, forte, volumoso e cacheado. Porque é assim que eu sou!

Aguardem cenas dos próximos capítulos! ;)

.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Crise existencial não faz mal à ninguém…

Meu Ubik cansou de ser um gato e um belo dia resolveu virar um cachorro, pelo menos na hora de brincar… =P

A gente nunca treinou ele pra pegar a bolinha e trazer de volta… mas ele começou a fazer e agora é o seu joguinho preferido.

Pode ser de papel, papel alumínio, borracha, plástico enfim, qualquer coisa com formato de bola que ele encontra traz pra gente e fica alucinado esperando a gente jogar longe pra ele correr, pegar e trazer de volta, e assim passamos a manhã inteira.

Cansada de pensar no porquê o gato resolveu brincar como cachorro, resolvi pedir ajuda. Segundo você:

A) O gato acordou um dia e resolveu que ser um cachorro seria mais divertido;

B) É só uma fase de dúvidas do meu filhote, já que ele ainda é muito “criança” pra entender as diferenças de gênero desse nosso mundo estranho;

C) É uma estratégia felina maléfica pra ganhar mais snacks;

D) Joga a bola! Joga a bola! Jooooooga!!!!

 

Até logo e uma ótima semana!

.