Páginas

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Halloween na Itália

Porque mico nunca é demais, né!?

Desde quando me mudei pra Itália, me confundo ainda com os feriados, festas e tradições daqui.

No ano passado, quando eu comecei a ver ofertas de docinhos e fantasias nos supermercados, perguntei pro marido se aqui o povo festejava o dia das bruxas. E ele me respondeu que não, mas que alumas crianças influenciadas pelas tradição norte-americana forçavam pediam pras mães comprarem alguma coisinha. E os supermercados faziam a publicidade, claro. Entao tudo bem. Eu não me importei,  não me organizei, e nem preparei nada.Confiei no marido, né. Afinal, é ele o italiano da relação…

Dia 31 de Outubro, 19:00h, eu de pijamão e pantufa de bichinho, cozinhando o jantar. Marido no sofá. Tocam a capainha. Marido abre a porta.

Pirralhos: Doces ou travessuras!?! (em italiano, “dolcetto o scherzetto”)

Marido corre pra cozinha: Amor, a gente tem algum chocolatinho, bom bom, alguma coisa de doce?

Eu: Não. Porque?

Marido: As crianças do prédio que pediram.

Eu: Só tem açúcar, serve?  (ahahaha!)

Marido corre pra porta: Desculpa, a gente não tem doces esse ano.

Pirralhos: Ah, tude bem. Com 5 euros a gente resolve esse problema!  (WTF??)

Marido dá o dinheiro pra pirralhada, e eu morro de raiva. =/

 

Moral da história – Esse ano comprei uma balinhas, pra tentar economizar os 5 eurozinhos. Rá!  =P

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Mais uma etapa: Trabalhando!

Mais uma fase que se inicia… mais uma etapa pra que possa me formar, mas essa tem um quê de diferente, porque vai além de ler os livros. Então, há poucos meses eu comecei a trabalhar! Todasgrita!!  \o/

Na verdade é um estágio (curricular, não remunerado, mimimi), mas de qualquer forma já é um começo, e uma pequena experiência que se adquire, né! E essa è a minha primeira experiência profissional aqui na Itália! =)

Tô trabalhando na Biblioteca de Área Médica da minha Universidade, que não é exatamente a mega redação ou central jornalística, que eu sonhava… mas já é alguma coisa. E como eu sempre digo: è melhor pouco, do que nada. Um passo de cada vez; só se começa do início.

Comecei a ter uma noção de como se administra uma biblioteca, e gente, é MUITO trabalho, viu! Tô me esforçando bastante, gosto sempre de dar o meu melhor e, como recompensa já ganhei novas tarefas e aumentaram a minha responsabilidade lá dentro!

No início, eu deveria ficar responsável somente pelos empréstimos e devoluções de livros da sala central. Mas aprendi bastante coisa fuçando os computadores, e com o tempo comecei a administrar também os pedidos de artigos online. Depois comecei também a assesorar uma colega nos mini-cursos, para fazer as carterinhas da biblioteca.

Meu chefe, então, confiou em mim pra começar a ministrar sozinha os mini-cursos. Fiquei com medinho de fazer a apresentção em público, mas depois da primeira vez relaxei, e hoje faço de olhos fechados. Ahaha! E esse semana, meu chefe me deixou responsável sozinha por um dos polos inteiros do complexo de Medicina, a Biblioteca de Cirurgia, que a partir de agora è a “minha” biblioteca! =D

Biblio ChirurgiaEla não é linda!?  =)

Hoje eu acumulei todas essas tarefas, faço tudo ao mesmo tempo. Pareço uma barata tonta andando de lá pra cá, saio de casa antes do marido, e as 22:00 já to caindo de sono. Mas tô tão feliz, me sinto novamente ativa, produtiva, útil. Mesmo sendo sem remuneração e por um tempo breve, esse estágio tá me fazendo bem mentalmente, sentia muita muita saudade da correria, de ter tarefas, das brigas baixaria  agitação do escritório, e de ver que estou fazendo um bom trabalho.

Até a próxima!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

É devagar, devagarinho…

949ef57fd80c0e028168c27e6046dad7

Sei que não tenho sido a pessoa mais constante com o blog. E quando volto no tempo, sempre consigo inventar encontrar uma desculpa pro meu sumiço. Dessa vez eu fiz o mesmo, ou melhor tentei fazer, mas alguma coisa mudou. A desculpa não apareceu, e eu entendi que é porque não tenho uma pra dar pra você.

Eu sumi, sim, e o fiz simplesmente porque não conseguia me concentrar, nem relaxar e nem pensar no que escrever. Assunto eu tinha (e tenho) pra escrever, mas sabe quando não vinha a inspiração, a vontade? Pois é. Então eu dei um tempinho. Um tempo pra mim mesma.

Eu sempre fui muito ansiosa, estressada e sou mais que especialista em sofrer por antecipação. Nesse ultimo ano da Universidade, então nem se fala… + casa + mais marido + família no Brasil + gatos!! Eu era uma louca descabelada bomba relógio prestes a explodir, então decidi ficar quietinha no meu canto, até eu me sentir mais tranquila e pronta a não me desesperar antes do tempo.

Ainda tenho muuuuuita estrada pela frente pra aprender a relaxar, e entender que eu não posso controlar 100% das coisas, muito menos me culpar se elas não vão exatamente do jeito que eu imaginava, mas devagar, devagarinho eu chego lá!

Ahh, e pra deixar bem claro, voltamos a nossa programação normal!!