Páginas

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Mulher de fases…

stock-vector-woman-with-bipolar-disorder-vector-illustration-of-a-two-face-woman-showing-different-moods-43593109As últimas semanas não foram fáceis pra mim. E ainda nem sei o porquê!

Parecia estar tudo bem, mas eu andava uma pilha de nervos. A coisa mais idiota me fazia explodir, ficar com raiva, chorar, vontade de gritar.

Não sei se é culpa das grandes mudanças que tô passando, e ainda tentando assimilar; ou se bateu saudade de casa, família, mãe, comida, amigas; ou se foi o medo da entrevista de admissão da universidade que estava chegando. Ou se foi somente frescura aquela “depressão de inverno”, que todo mundo fala, já que o tempo tá começando a esfriar…

Eu não tinha vontade de fazer nada, queria só dormir. Ânimo zero, paciência menos zero, sorriso zero, nem vontade de pentear o cabelo eu tinha. Coitado do marido. No final do dia jogava tudo em cima dele, e pra piorar a situação terminávamos as noites com uma discussão. Eu porque não conseguia dizer o que acontecia e P. porque pensava que eu o tivesse culpando, sem entender o que tinha acontecido.

Acho que foi a primeira vez, que me deu vontade de sair correndo sem ter um destino certo. Só sair e esfriar a cabeça.

É difícil não ter ninguém pra quem ligar e desabafar, pra jogar conversa fora, e ter que despejar o peso de tudo em cima de uma pessoa só.

Tô tentando assimilar todas essas mudanças o mais rápido e da melhor maneira possível. E tenho orgulho de dizer que estou fazendo isso bem, mas ás vezes não dá.

Felizmente, a onda grande já passou. Estou melhor, marido e eu já nos acertamos, e as coisas estão caminhando. :)

Já que temos que encontrar uma desculpa resposta pro tudo, no final eu decidi somar 2+2 = tive/tenho a depressão invernal + as outras mudanças. Porém com um pouco mais de “inspira expira” tudo se ajeita.

E como o outono tá só começando, muitos respiros fundos e força na peruca meio lisa e meio enrolada! Oh God…Dedos cruzados

.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Rehab capilar

curly vectorEu sempre odiei meu cabelo. Lembro que quando era criança tinha que acordar sempre muito cedo pra poder fazer o cabelo pra ir a escola.

Todos os dias minha prima ia lá pra casa ainda de madrugada inventar um penteado novo pra mim. Era trancinha, coque, rabo de cavalo colorido, maria chiquinha com pom-pom, terêrê (Alguém lembra? Nosssa isso é muito antigo!!! AHah) brilhante e/ou colorido enfim… minha cabeça era praticamente o carro alegórico da escola.

E antes que você me pergunte. Sim, eu fui piada na escola por causa disso…  --'

O problema todo era porque eu tenho muito, muito, muuuito cabelo, e ele é grosso, volumoso, pesado e pra completar a festa, os cachos não se formavam. Ficava sempre aquele aspecto de “cabelo com vida própria que nunca foi penteado”. Apelei pra quase todos os tipo de alisamentos, relaxamentos e afins, até que aos 15 anos encontrei a escova definitiva, e nunca mais a abandonei.

Estava tudo lindo, maravilhoso, meu cabelo brilhante e sedoso… virei uma diva! Anos e anos de muito amor com os produtinhos da minha escova milagrosa definitiva, quando o que eu menos esperava aconteceu. Eu descobri que cansei.

Cansei de depender sempre de uma cabelereira pra retocar a raiz, cansei de me sentir encurralada se não conseguir marcar com a cabelereira de sempre, cansei de procurar alguém confiável o bastante e que não me cobre uma fortuna pra retocar minha definitiva aqui e o mais importante: cansei de não me sentir livre comigo mesma, por não ter meu cabelo natural “fuá”, como diz minha prima.

Então eu resolvi parar com as químicas nas madeixas e assumir minha cabeleira do jeito que ela for!

Estou há quase 6 meses sem colocar nenhuma química nos cabelos! Parece pouco, mas é muito, pra quem estava acostumado a sempre tê-los lisos.

Dessa vez estou cuidando muito deles. Hidratação, cremes, máscaras, técnicas pra definir os cachos, até fórum exclusivo de cabelos encaracolados eu estou seguindo e anotando todas as dicas!! Tem tanta coisa, mais tanta coisa que você nem imagina…

Nesse momento, não posso dizer que meu cabelo tá lindo. Estou na fase de transição entre o cabelo com química liso-escorrido e a raiz onduladinha (e linnnda) que tá nascendo.Ás vezes sinto como se fosse uma droga, porque é muito agoniante sentir o cabelo com texturas diferentes. Ou seja, tô num momento rehab capilar. Ahaha! Mas estou adorando ver meu couro cabeludo com os fiozinhos enrolados crescendo. Estou me sentindo mais feminina, por conta dos cuidados que tô tendo com o cabelo, mais bonita (mesmo que o cabelo ainda não esteja), mais poderosa, me sinto mais feliz. E é isso que importa, né não!?

Agora é só respirar bemmmm fundo porque ainda falta muito tempo pra sair toda a química, hidratar muuuuito e fazer uma novena esperar que ele cresça lindo, forte, volumoso e cacheado. Porque é assim que eu sou!

Aguardem cenas dos próximos capítulos! ;)

.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Crise existencial não faz mal à ninguém…

Meu Ubik cansou de ser um gato e um belo dia resolveu virar um cachorro, pelo menos na hora de brincar… =P

A gente nunca treinou ele pra pegar a bolinha e trazer de volta… mas ele começou a fazer e agora é o seu joguinho preferido.

Pode ser de papel, papel alumínio, borracha, plástico enfim, qualquer coisa com formato de bola que ele encontra traz pra gente e fica alucinado esperando a gente jogar longe pra ele correr, pegar e trazer de volta, e assim passamos a manhã inteira.

Cansada de pensar no porquê o gato resolveu brincar como cachorro, resolvi pedir ajuda. Segundo você:

A) O gato acordou um dia e resolveu que ser um cachorro seria mais divertido;

B) É só uma fase de dúvidas do meu filhote, já que ele ainda é muito “criança” pra entender as diferenças de gênero desse nosso mundo estranho;

C) É uma estratégia felina maléfica pra ganhar mais snacks;

D) Joga a bola! Joga a bola! Jooooooga!!!!

 

Até logo e uma ótima semana!

.

terça-feira, 31 de julho de 2012

O “bebê” da casa

Nosso primeiro filho nasceu dia 13 de Abril de 2012. Tão pequeninho e indefeso, junto com os outros três irmãozinhos…

Não, eu NÃO tive quadrigêmeos (NO WAY!!!), muito menos estou grávida, mas ainda assim temos o nosso bebê.

Ele está com a gente faz um pouco mais de um mês. É a cara da mamãe e tem a preguiça personalidade do papai… =P

Eu admito que sou uma mãe muito coruja, mas você tem que concordar comigo que é muita fofurice pra uma criaturinha só, né?!

Lhes apresento o meu filhote, Ubik. ♥

ubik5  ubik7  Pititico!!! ♥ ♥ ♥

ubik6  ubik3                  Meus irmãos ruivos e eu da cor do pecado. Ahaha!                              Relaxando…

  ubik  2012-07-15 16.33.01                    Preguicinha…

2012-07-09 16.37.57  2012-07-09 18.32.13              Sonecas da tarde…

  2012-07-16 09.18.30  2012-07-16 19.23.14               Olha o “meu” livro aqui!                                       Chamego com a mamãe!

ubik4

”Tal pai, tal filho…”  Meus meninos ♥

.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Porque dois é melhor que um!

Pois é, a gente finalmente casou de novo!! ♥

Um sábado de Junho, muito ensolarado e quente, do jeito que eu gosto. Com a família italiana, os amigos mais próximos, minha mãe e minha prima. Tudo assim, pequeninho, íntimo mas muito muito feliz. Porque estavam alí só as pessoas que, de fato, se importam com a gente, e eu sei que foi um esforço para todos. :)

Nos casamos na cidade da sogra, que fica a aproximadamente 90km de Roma. Vitorchiano é uma cidade medieval e linda! Os sogros moram no centro da cidadezinha, que fica dentro de um castelo, num paredão em cima de uma colina. Parece até cenário de filme, juro.

Foi somente a cerimônia civil, já que a religiosa aconteceu no Brasil coma minha parte da família.

Eu usei o mesmo vestido do primeiro casamento, mudei somente o comprimento e tirei o véu, porque ninguém merece casar ao meio dia com um véu grudando nas costas, né?  e eu posso dizer que AMEI o resultado!

Assim como no nosso primeiro casamento, para esse eu também fiz algumas coisas em casa, como os convites, brindes e bomboniere.

Agora sim, eu posso dizer que sou oficialmente, para God e para os homens a Senhora A., mãe de família. E finalmente podemos respirar fundo e perceber que valeu muito a pena fazer dois casamentos.

Dois é melhor que um, sim e se for com o mesmo marido, eu caso outras trinta vezes sem nenhum problema! ;)

 

DSC_8451   DSC_8491

DSC_8539  DSC_8573DSC_8692  DSC_8803  DSC_8823DSC_8778   DSC_8853

Preciso dizer que estava feliz??

Até logo ;)

.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Antes tarde do que nunca…

Post muito grande e meio desconexo. Paciência please…

Oi gente!!!!

Finalmente voltei!!! Ok, eu sei que tô muuuuito atrasada, mas precisei desses três meses pra me organizar, e olha que eu nem terminei. Mas finalmente me senti calma o suficiente pra sentar e voltar a escrever por aqui. =)

Pois bem, como eu já tinha dito no ultimo post três meses atrás que tava me habituando bem aqui na nossa cidade, e graças a God tudo continuou indo bem, apesar de ter vivido os três meses mais loucos da minha vida. Me acostumar a uma nova rotina, a uma nova família (a minha), novo idioma e ainda a organização do nosso segundo casamento. Que graças a sogrona foi a coisa mais linda, mas eu falo disso depois… Vamos por partes, como diria o Jack. Rá!!

 

O novo idioma

Então que eu assim que cheguei aqui fui procurar por cursos de italiano, apesar de conseguir entender bastante (culpa da tv) e falar algumas coisinhas, eu nunca tinha estudado o idioma antes, então sabia que precisava da gramática e aprender a escrever.

Rapidinho eu encontrei alguns cursos gratuitos oferecidos pela prefeitura da cidade. Muita gente tem preconceito com esses cursos, porque dizem que a qualidade não é boa, que as pessoas que frequentam são duvidosas ou estão aqui como ilegais, que só tem mendigo (acreditem, eu li isso num blog) mas eu fui com o coração e a cabeça aberta. Afinal aprender depende muito mais do aluno do que da escola em si, além do mais quem disse que pessoas mais humildes não podem aprender?? Só porque uma coisa é barata ou grátis (adoro essa palavra. Rsrs) não quer dizer que é ruim. Não ser rico não significa ter uma doença contagiosa ou se incapaz de aprender, até porque eu mesma,  coitada, tô longe de ser madame da high society, né… ;)

Eu fui, e não me arrependo nenhum tiquinho! Conheci estrangeiros ilegais e humildes, sim. Mas eram ótimas pessoas, trabalhadoras, que estavam lutando por um futuro melhor, assim como todos nós queremos para nós mesmos. O lugar era simples? Era, mas com um ar muito acolhedor, que me fez sentir o quão aquelas pessoas usavam o seu tempo livre pra nos ensinar. Os professores eram ruins? Absolutamente não. Eram todos voluntários, e tinham uma formação acadêmica. Ou seja, todos tinham experiência, e estavam ali de fato porque queriam nos ajudar. Não porque se interessavam só pelo salário no final do mês.

Na minha segunda semana aqui eu comecei a estudar e já entrei logo na turma de preparação para o teste de nível A2, mesmo sendo o meu primeiro curso de italiano, os professores acharam que eu daria conta, e o melhor é que dei! Em Junho fiz o teste, e devo esperar mais ou menos dois meses pelo resultado, mas eu fiz o que pude e a julgar pelo meu borrão acho que dá pra superar.

Enfim, terminei essa primeira etapa do “aprender italiano” muito feliz, e se eu precisar continuar com certeza vou procurar novamente os cursos gratuitos oferecidos pelo Comune. E no auge da minha modéstia, eu acho que falo bem, ao ponto de não passar vergonha se tiver que perguntar as coisas na rua, ou ter que discutir com alguém. Ahaha!

 

Me virando sozinha

Assim que me mudei, fiquei com medo de não saber me virar quando estivesse sozinha. Nos primeiros dias, a cidade pareceu um pouco confusa, principalmente o centro histórico com as ruas de paralelepípedos, que na minha cabeça pareciam um labirinto sem fim. Mas ao contrário do que eu pensava, consegui aprender rapidinho o caminho do centro da cidade até em casa, e pra melhorar minha situation a parada de ônibus é aqui na frente de casa. :)

Meu maridex me deu uma bicicleta como presente de aniversário. Pareci uma criança toda contente, que ganha a primeira bicicleta. Ahahah! Mas pra mim ela é muito útil por vários motivos. UM: Eu não sei ainda dirigir (What a shame! I know, I know…). DOIS: Virou meu exercício diário. Hello pernas bem torneadas! TRÊS: Economizo na passagem de ônibus, já que o centro da cidade não é tão longe assim da nossa casa. QUATRO: Dou uma ajudinha pro planeta e pro tráfico da cidade, né… Ou seja, só motivos positivos pra usar a minha possante. ;)

Minha “possante”, "meu” ônibus e a colega do curso de italiano :)

 

Estudos

Ainda estou me informando e reunindo o que preciso pra tentar validar o meu diploma aqui. Caso não dê certo agora, mas tarde dará.

 

Vida de casados

Taí uma coisa que me intriga… não que eu tenha dúvidas quanto ao nosso casamento, não, não. É ótimo ser casada!

Mas vamos combinar, né! Ôh coisinha engraçada essa de “ser casado”. Ahahah! Às vezes eu ainda me pego pensando “égua, a gente tá casado!” Não de uma maneira negativa, mas como se ainda tivesse caindo a ficha, de que finalmente a gente pode construir nosso futuro juntos. Sem a incerteza de quando vamos nos ver de novo, ou das inúmeras viagens.

Ainda estou me acostumando e adaptando à isso. Afinal, são duas cabeças, duas rotinas, dois costumes que precisam encontrar um único equilíbrio.

Mas como esses três últimos meses foram loucos, por conta das nossas pendências, acho que só agora a gente tá respirando, e vamos de fato começar a nossa rotina própria, sem a pressão de organizar isso ou aquilo outro.

P1020377Lago maggiore  ♥

 

Casamento parte 2

Nos casamos pela segunda vez, no dia 16 de Junho. E foi lindo!!!! :)

Nossa, já faz quase um mês!

Bom, eu vou escrever sobre ele em um outro post. Sabe como é, momento muito importante, que merece um post exclusivo só pra ele! ;) Mas eu deixo uma foto de aperitivo. Eheh…

Porque dois é melhor que um… ♥ ♥

 

Mamãe e prima-mãe na Itália

Então, eu tive a imensa sorte de ter minhas duas mães aqui comigo, pro nosso segundo casamento. E nem eu tinha noção do quanto precisava delas aqui nesse meu comecinho.

Matei as saudades. Me estressei. Fiz um faxinão geral na casa pra mamãe não ter do que reclamar dizendo que eu não cuido da casa (ahaha). Fizemos muitos passeios juntas. As duas compraram metade da Itália. Ahahah!

Enfim… foi muito muito bom, pena que rápido demais. E eu só me dei conta disso, quando o avião delas decolou de volta pro Brasil. :(

P1020264Muitas saudades :(

 

Família crescendo

Não, eu não estou grávida… Mas ainda assim, temos um filho agora.

Ele é a cara da mamãe, porque é pretinho, os olhos claros e a preguiça são do papai! Ahahha. Estamos apaixonados por ele!

Mas eu vou deixar pra escrever sobre ele depois, em um post só dele… Mas como eu sou uma mãe muuuuito coruja, eu preciso mostrar pelo menos uma foto do meu bebê pra vocês! Me digam, não é um amor?! *_*

PicsArt_1342120955640Amore della mamma!!!    ♥

 

Bom, é isso.

Eu finalmente voltei pro blog e ainda tenho muito pra contar. Vou atualizar minhas visitas aos blogs que leio sempre. E espero vocês no meu próximo post.

Até logo, logo!

.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Senhora A.

VOLTEI GENTE!!!!

E devo dizer que depois de todo o estresse, o Murphy, os choros e a saudade, eu tenho que admitir que o nosso grande dia foi LINNNNDO de viver! Só de pensar me dá vontade de chorar de alegria.

Tô casada! Dá pra acreditar?! Eu ainda tenho aqueles momentos de reflexão em que a mente voa longe e eu penso: “Caraca, o P. é meu marido!” e parece engraçado pensar assim, depois eu me dou conta que é verdade verdadeira. =P

A gente já saiu do Brasil e estamos na nossa casinha na Itália, e ainda estou me habituando com a saudade e as coisas daqui. Os sogros estão aqui dando uma ajuda e tals…

Hoje fiz minha primeira saída sozinha (no ônibus, porque a pessoa morre de medo de dirigir), debaixo de frio chuva. Sucesso total, não me perdi e ainda fiz o cartão fidelidade do supermercado. Já disse que adoro supermercado, e passo um tempão lá dentro lendo todas as etiquetas que posso?! Pois é, sou dessas. Não me condenem. Ahaha!

Bom é isso, apesar de na Itália as esposas não adicionarem o nome do marido e a gente ainda não ter casado civilmente, eu me considero sim a Senhora A., “mãe” de família.

Algumas poucas fotos do nosso casamento1:

C7_010411_0924

C7_010411_0861

C7_010411_0970

Gostou? Eu sim, muito! ;)

Beijos e até logo.

.

sábado, 31 de março de 2012

O grande dia!!!!!!!!

Aviso: Post desconexo, cheio de exclamações, e erros gramaticais… Culpa do nervosismo. ;)

Oi gente!!!

Finalmente, após os seis meses mais loucos da minha vida, chegou o grande dia! O nosso Grande Dia!!!!!! Yeeeeeeeh!

É muito engraçado, por que até dois dias atrás eu não estava me sentindo nervosa, parecia quase como se eu estivesse anestesiada. Como se a ficha não tivesse caído, mesmo como P. aqui e toda a correria de fazer entrevista com padre daqui, confissão dalí, etc…

Ontem eu fui dormir quase duas da madrugada, e hoje às 6 já estava de pé. Uma bomba de adrenalina me impede de parar de balançar as pernas, e aí, como faz?? =P  Ontem no ensaio do casamento meu estresse em níveis colossais, me fez ter uma crise de riso na minha entrada, e se acontecer o mesmo hoje??!?!?! Oh God!

Bom, das duas uma, ou eu tenho uma crise de riso OU uma crise de choro. Qual a melhor, quero dizer: menos pior??

Ai socorro, socorro, SOCORRO!!!!!!!! Chega logo seis da tarde!

 

Bom é isso, só queria contar pra você que apesar de todo esse nervosismo/stress tô meeeeeeeeeeeeega feliz. Vou parar de escrever por senão vou com;car a dizer coisas sem sentido, e aí já viu né. =P

Da próxima vez que escrever aqui serei uma senhora (hahaha!) casada. Olha a responsa…

Por favor, gente, se puderem rezem ou mandem pensamentos positivos para nós hoje.

Beijos!!

 

  • Countdown update:  Today is the day!!!!!! =D

Daisypath Wedding tickers

quarta-feira, 21 de março de 2012

Murphy, eu te odeio muito!!!

Acho que você já conhece, ou pelo menos já ouviu falar na Lei de Murphy, né?

A teoria proposta pelo Capitão Edwad A. Mruphy, na verdade, fala sobre a possibilidade de erros e acertos. Onde os erros são mais comuns que os acertos. Mas o senso comum resolveu simplificar toda a teoria dem uma única frase: “se uma coisa pode dar errado, com certeza dará”.

Eu nunca fui supersticiosa e sempre levei a lei da Murphy como uma mera piadinha. E então que, a minha descrença nos estudos do distinto senhor, com certeza, fez ele se revirar no túmulo e manifestar toda a sua fúria em cima dessa que vos escreve…

Justamente agora, faltando exatamente DEZ dias pro meu casamento número um, uma gripe inexplicável e fortíssima tomou conta do meu ser.

Se liga no drama: meus olhos, que já são um tanto quanto ‘avantajados’, estão inchadíssimos tipo esbugalhado mesmo; meu nariz tá mais vermelho que um tomate maduro; minha voz meio fanha meio travesti; meu cerébro latejante e febre que já começou a dar as caras…

O noivo chegando em quatro dias; eu tendo de verificar os prazos dos fornecedores e terminar alguns pagamentos; fazer teste de cabelo e maquiagem, e a gripe lá… E essa gripe. Muito legal, né!

Agora me diz, por favor, como eu faço pra casar assim?!?!?!?!

Será que uma novena resolve?? =/

 

  • Countdown update: 10 dias!!!!!!     o/

Daisypath Wedding tickers

terça-feira, 13 de março de 2012

Save the date DIY – Tutorial faça você mesmo

Oi gente! Demorei, mas voltei. O motivo você já sabe, né!? Pois é.

Então, meu primeiro projeto DIY para o nosso casamento foram os nossos Save the Date. Eu pesquisei muito e queria alguma coisa que fosse sempre visível para as pessoas para que, sempre que o vissem lembrassem do casório (DÃÃÃ Manuelle, é pra isso que serve o Save the date!! =P). Então decidi que queria imãs, e lá fui eu pesquisar por modelos e preços dos imãs magnéticos personalizados e o quanto eu gastaria para fazê-los eu mesma.

A diferença foi imensa! Primeiro que eu não encontrei nada que eu gostasse de verdade, segundo o preço. Imagina que o cento dos imãs personalizados sairiam a R$500,00 reais for a o frete, enquanto o preço dos materiais se eu fizesse em casa sairia tudo por R$ 50,00 reais. Já dá pra imaginar o que eu escolhi, né?! ;)

Vou fazer um tutorial facinho pra você que quiser se aventurar nesse mundo do faça você mesmo (DIY), é super divertido e pra mim terapêutico, porque me desestressei!

Você vai precisar de:

* Cartões impressos em papel fotográfico fosco (pode ser qualquer outro papel que você prefira);
* 1 folha imantada adesivada (também conhecido como, Papel Magnético)
* 1 guihotina – opcional (eu comecei a usar a guilhotina, mas não gostei do resultado. Passei a usar o estilete + tesoura afiada e ficou perfeito!)

Mãos à obra!

GEDC0444

Primeiro você vai precisar fazer a arte dos seus cartões. Pode ser feito em qualquer programa de edição de imagens como, Photoshop, GIMP (free) e até o Paint! Eu, que não sou expert em edição de imagens, mas tenho uma noção. Fiz os meus cartões e modéstia à parte, adorei! Dá uma olhada:

 

Save-The-Date_thumb2

Lindo, né? Diz que sim! =P

Os meus cartões eu fiz no tamanho 10 x 5cm. Depois abri uma nova imagem em branco no tamanho 15 x 20cm (para ser impresso no papel fotográfico), e organizei os cartõezinhos nessa nova imagem. Assim ó:

 

BLOG-FINAL_SAVE_THE_DATE_thumb4

Após criar a arte/desenho/modelo do cartãozinho, basta imprimir em papel fotográfico em casa mesmo, se sua impressoa for bem bacana ou em qualquer casa de revelação de fotos (a do bairro mesmo serve). Por exemplo aqui, no meu bairro a impressão de cada “foto” com seis cartõezinhos (como na foto lá de cima) custou R$0,60 centavos de real, baratim baratim, né! Eu preferi  imprimir em papel fosco, porque o brilhante marca as digitais e é mais fácil de riscar.

Com as fotos dos cartõezinhos já impressos, você vai precisar medir e cortar a folha de papel magnético (que é muuuito grande) no mesmo tamanho do papel onde foram impressos os cartões. Retire o adesivo da folha imantada, e cole no verso do papel fotográfico.

Feito isso, você precisará ou da guilhotina ou do conjunto “estilete + tesoura afiada”, pra então cortar cada cartãozinho individualmente. **Eu recomendo muito a você de fazer umas tentativas antes de ir  pro ‘valendo’. Assim, você não vai cair na besteira de cortar muitos cartões ao meio, por não sentir segurança na guilhotina.** Experiência própria…

Após cortar os cartões, acabou. Isso mesmo, fácil assim. Agora é só jogar na geladeira, e tudo funciona direitinho! :)

GEDC0643

O mais legal dessa técnica, é que você pode usar esses imãs personalizados pra tudo. Se não fier como eu, que usei pro casamento, faça como lembrancinha do aniversário do filho(a), um imã legal e diferente pra sua cozinha ou escritório, enfim… o céu é o limite!

Gente, sem mentira nenhuma, os meus cartões Save the date foram feitos em 1:30h. Contando com o tempo de treino pós-desastre.

E aí, gostou? Se você fizer, por favor, volta e me conta o resultado!

Beijo.

  • Countdown update: 18 dias!!!!!   o/

Daisypath Wedding tickers 

quinta-feira, 1 de março de 2012

Casamento DIY – Faça você mesmo

Não foi uma mega surpresa quando o meu P. finalmente me pediu em casamento. Mas foi somente após a oficialização das coisas que a minha cabeça passou a pensar, de fato, em coisas de casamento, cerimônia, noiva, vestido, convite, etc, etc, infinitos etc.

Eu sou uma pessoa que adora coisas simples, o que não quer dizer “coisas fáceis”, porém delicadas. E eu adoro me sentir envolvida em tudo aquilo que me diz respeito… Quer situação que mais me diz respeito do que o MEU casamento?? Não, né!

Então fui atrás de sites que pudessem me inspirar , e descobri os projetos do it yourself (faça você mesmo). Não que eles fossem novidades pra mim, mas até então não pensava neles par ao casamento, mas avaliando as coisas eu percebi que:

* Primeiro, porque eu queria muito fazer as coisas do MEU jeito, o que pra algumas muitas pessoas é muito difícil de entender;

* Segundo, também pra tentar economizar um pouco, né! Afinal, serão dois casamentos e dinheiro tá longe de nascer em árvore, né (mimimi)!

E de pouquinho em pouquinho, utilizando todas as habilidades adquiridas na nossa querida e extinta, Experiência do Dia, do Bom dia & Cia (você se lembra?!?! Hahah!) fui fazendo algumas coisas para o nosso casamento eu mesma, aqui em casa, com ajuda da minha mãe-anjo-da-minha-vida.

Além de economizar uma grana e ter as coisas do meu jeito, descobri que o do it yourself, pra mim, foi um santo remédio para desestressar e ocupar minha mente pra não pensar só nas coisas ruim… Melhor que analista, baby! :)

Então, aos pouquinhos eu vou publicando aqui, as coisas que eu mesma fiz, que deram certo, e diga-se de passagem ficaram liiiinndas!! Passo a passo, assim você também poderá fazê-las, mesmo que não as use em um casamento, mas com certeza serão uma boa inspiração para serem usadas em um aniversário, baby shower, enfim… como você quiser!!

Beijos

  • Countdown update: 30, eu disse TRINTA dias!!!!!!

Daisypath Wedding tickers

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Licença casamentícia…

 

Bom dia,

Eu vim aqui na maior hunildade só avisar pra vocês que apartir de agora os posts vão ficar um pouquinho mais escassos. Falta SÓ um mês pro nosso casamento 1, e eu tô organizando tudo sozinha, sem cerimonial, e com uma ajudona da minha mãe.

Ainda tem muita, muuuuuuuuita coisa pra fazer e o tempo t'á apertando, sem falar nas chuvas torrenciais que tem caído aqui em Belém, esses ultimos dias, e tem acabado com a minha lista To do. =(

Você não tem noção do quão nervosa e assustada que eu estou. De fato, acho que tô pirando. Meu controle emocional que já era quase nulo, entrou em escala negativa. E for a isso ainda nem comecei a organizar a miha mudança. Será que dou conta?

Bom é isso, espero que você me entenda. Logo logo eu volto com os posts, ainda que atrasados, mas contando tudo pra você.

Beijos.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

SORTEIO: And the prize goes to…

Oi gente!!!

Então, o blog fez um ano, mudamos a carinha dele (perceberam??), grandes planos continuam em andamento, e como prometido, hoje eu divulgo o resultado do sorteio de 1 ano do (Manu)escritos!

O sortudo vai receber em casa uma maravilhosa caixa de bombons de chocolate e frutas amazônicas.

Bom, vamos ao sorteio atarvés do Random.org!

sorteio1Número total de participantes do sorteio.

sorteio2Número do ganhador!

 

E o felizardo é…

 

 

é…

 

 

sorteio3

 

Parabéns Tati!!!!!! Fiquei muito feliz por você ter sido a ganhadora, você é muito querida. Vou entrar em contato com você, por email, ainda hoje!

Obrigada de coração à todas vocês que participaram, e de pouquinho em pouquinho se tornam parte dos meus escritos também.

Prometo que vou passar a interagir mais com você que sempre acha um tempinho e passa por aqui, pra compartilhar comigo um pouco da sua história. Outros sorteios virão por aí…

Beijos!

.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Giorno di San Valentino

No ano passado, a essa hora eu estava a todo vapor na cozinha, preparando um jantar romântico para comemorar o nosso primeiro dia de São Valentim, de fato, juntos.

Foi tudo muito simples, mas feito com o maior cuidado e amor. Afinal eu tinha segundas intenções encontrado o meu querido quase marido, e queria fazer daquele um momento especial, só nosso. E assim foi…

Este ano não estamos juntos, fisicamente, pra fazermos aquelas coisas melosas fofas de casal. Afinal, estamos cuidando do nosso futuro juntos (todas comemora!), mas eu não esqueci, não.

Então, usando a mesma internet que, um dia, fez a gente se encontrar e estar junto mesmo estando longe, aqui vai uma gracinha de vídeo. E deixo bem claro: eu não tenho um cold cold heart, ok?!  ;-)

 

 

Ah, feliz dia de São Valentim à todos nós! Afinal, isso não é só pra casais enamorados, né! Mas se extende à todos por quem temos um grande carinho. =)

E claro, un buon giorno di San Valentino al mio amore! Bacioni!  =*

.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Controle emocional é para os fracos!

Essas últimas semanas estão sendo totalmente loucas pra mim. O tempo está passando cada vez mais rápido (G.E.N.T.E metado do mês de fevereiro já se foi!!), ainda tenho coisas do casamento pra decidir; problemas paralelos inesperados bombando; feriado de carnaval chegando (quando os fornecedores não funcionam…), mudança de casa, país, estado civil e vida; saudae antecipada das coisas que eu não vou ter sempre, ansiedade e medo do que vai ser do futuro, esperança pra validação do meu diploma, saudades massacrantes do meu querido e por aí vai…

É tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, que as vezes eu pareço estar anestesiada e não sinto nada, mas outras vezes… Ah, nessas outras vezes eu piro o cabeção. O negócio tá tão sério que nem eu tô me entendo. Duvida? Então vamos a lista de fatos:

* Só isso explica o fato de eu ter começado a chorar e perder o ponto do meu ônibus em quatro paradas quando vi as fotos das nossas alianças;

* Só isso explica eu ter chorado, novamente, quando recebi um email do meu digníssimo dizendo que estava com saudades;

* Qual seria a outra explicação pra eu ter dado um berro (aloka!) na prova do meu vestido de noiva?

* Só isso justifica eu responder a um “bom dia” com “que droga!”;

* E pra fechar com um grand finale: Ontem eu me esbaldei de chorar assistindo “One born every minute”, um programa clichê de tv que mostra várias mulheres parindo. (sim, eu assisto esse tipo de coisa. Não me apedrejem. Grata!)

Eu juro que não faço por mau. Por favor, me diz que eu sou normal! Ainda há uma luz no fim do túnel, né?

Vou alÍ entornar um balde de sorvete ou qualquer coisa bem  beeem dirty, porque só isso pra me confortar.

Beijos!

ESTA É A ULTIMA SEMANA PARA PARTIPAR DO SORTEIO DE ANIVERSÁRIO                   DO (MANU)ESCRITOS. PARTICIPA!

.