Páginas

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

20 Coisas que você não sabe sobre mim

Não sei se eu já disse que adoro listinhas do tipo “conhecendo melhor”, acho bacana quando leio nos blogs que sigo, porque acabo descobrindo um pouco mais sobre aquela pessoa, e sempre descubro alguma coisa em comum. =) A lista de hoje, eu vì no blog da Carol.


1 – Começando pelo karma do nome. Minha AVÓ, isso mesmo avó mulher, se chamava Lucas. E eu sempre pensava, coitadinha, passou a vida toda explicando porque tinha um nome de homem. E aí, que eu me caso e vou viver na Italia, onde Manuelle também é nome de homem!! =/ (Quando eu tiver uma filha, ela vai se chamar Maria, pelo menos vou ter certeza que em qualquer lugar do mundo, vai ser nome de mulher! Ahahaha)

2 – Adoro cozinhar doces/sobremesas, mas só pra ver os outros comer, porque eu nem gosto tanto.

3 – Adoro pesquisar antes de comprar alguma coisa, pra não pagar mais do que o justo. E isso NÃO é pão-durice!

4 – Odeio com todas as minhas forças lavar louça.

5 – Até os 7 anos de idade eu falava como o Cebolinha, sem saber pronunciar o R. E até hoje pronuncio um pouco forçado.

6 – Tenho dificuldade em dizer não.

7 – Eu já era um pouco melodramática antes, mas depois que mudei de país virei mais molenga do que manteiga derretida.

8 – Adoro o estilo de certas roupas nos outros, mas em mim acho que nunca fica bem. Então continuo com o famoso jeans + camiseta.

9 – Odeio ser magra. (ok, essa não é uma novidade, mas tenho que reafirmar) Já fiz dieta pra engordar duas vezes, e não tive resultados.

10 – Tenho centenas de receitas, mas sempre cozinho as mesmas coisas.

11 – Meu cabelo não é pintado e não tem permanente afro! (muita, muita gente já me perguntou isso)

12 – Não consigo terminar os livros que começo a ler, ou porque me desinteresso, ou porque compro outro e esqueço do primeiro, e assim por diante…

13 – Trabalho melhor sob pressão.

14 – Meditação me estressa. (Contraditorio, eu sei. Mas sou assim)

15 – Tenho um irmão gêmeo. (E somos o oposto um do outro)

16 – Tenho preguiça de sair do banho e ter que desligar o chuveiro.

17 – Não consigo fingir que tá tudo bem se não está, e todo mundo percebe.

18 – Não suporto ficar correndo atrás das pessoas.

19 – Tenho pavor de dirigir, mas sei que tenho que fazer. (Ano que vem tiro a minha carteira, juro!)

20 – Sou ciumenta de tudo e de todos que possuo ao meu redor. (Sei que não é legal, mas é mais forte do que eu…)

 

E aì, encontrou alguma coisa em comum com as minhas estranhices? Quem quiser pode contar sobre si, e me avisar. Vou adorar ler e conhecer um pouquinho mais de quem passa por aqui!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Halloween na Itália

Porque mico nunca é demais, né!?

Desde quando me mudei pra Itália, me confundo ainda com os feriados, festas e tradições daqui.

No ano passado, quando eu comecei a ver ofertas de docinhos e fantasias nos supermercados, perguntei pro marido se aqui o povo festejava o dia das bruxas. E ele me respondeu que não, mas que alumas crianças influenciadas pelas tradição norte-americana forçavam pediam pras mães comprarem alguma coisinha. E os supermercados faziam a publicidade, claro. Entao tudo bem. Eu não me importei,  não me organizei, e nem preparei nada.Confiei no marido, né. Afinal, é ele o italiano da relação…

Dia 31 de Outubro, 19:00h, eu de pijamão e pantufa de bichinho, cozinhando o jantar. Marido no sofá. Tocam a capainha. Marido abre a porta.

Pirralhos: Doces ou travessuras!?! (em italiano, “dolcetto o scherzetto”)

Marido corre pra cozinha: Amor, a gente tem algum chocolatinho, bom bom, alguma coisa de doce?

Eu: Não. Porque?

Marido: As crianças do prédio que pediram.

Eu: Só tem açúcar, serve?  (ahahaha!)

Marido corre pra porta: Desculpa, a gente não tem doces esse ano.

Pirralhos: Ah, tude bem. Com 5 euros a gente resolve esse problema!  (WTF??)

Marido dá o dinheiro pra pirralhada, e eu morro de raiva. =/

 

Moral da história – Esse ano comprei uma balinhas, pra tentar economizar os 5 eurozinhos. Rá!  =P

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Mais uma etapa: Trabalhando!

Mais uma fase que se inicia… mais uma etapa pra que possa me formar, mas essa tem um quê de diferente, porque vai além de ler os livros. Então, há poucos meses eu comecei a trabalhar! Todasgrita!!  \o/

Na verdade é um estágio (curricular, não remunerado, mimimi), mas de qualquer forma já é um começo, e uma pequena experiência que se adquire, né! E essa è a minha primeira experiência profissional aqui na Itália! =)

Tô trabalhando na Biblioteca de Área Médica da minha Universidade, que não é exatamente a mega redação ou central jornalística, que eu sonhava… mas já é alguma coisa. E como eu sempre digo: è melhor pouco, do que nada. Um passo de cada vez; só se começa do início.

Comecei a ter uma noção de como se administra uma biblioteca, e gente, é MUITO trabalho, viu! Tô me esforçando bastante, gosto sempre de dar o meu melhor e, como recompensa já ganhei novas tarefas e aumentaram a minha responsabilidade lá dentro!

No início, eu deveria ficar responsável somente pelos empréstimos e devoluções de livros da sala central. Mas aprendi bastante coisa fuçando os computadores, e com o tempo comecei a administrar também os pedidos de artigos online. Depois comecei também a assesorar uma colega nos mini-cursos, para fazer as carterinhas da biblioteca.

Meu chefe, então, confiou em mim pra começar a ministrar sozinha os mini-cursos. Fiquei com medinho de fazer a apresentção em público, mas depois da primeira vez relaxei, e hoje faço de olhos fechados. Ahaha! E esse semana, meu chefe me deixou responsável sozinha por um dos polos inteiros do complexo de Medicina, a Biblioteca de Cirurgia, que a partir de agora è a “minha” biblioteca! =D

Biblio ChirurgiaEla não é linda!?  =)

Hoje eu acumulei todas essas tarefas, faço tudo ao mesmo tempo. Pareço uma barata tonta andando de lá pra cá, saio de casa antes do marido, e as 22:00 já to caindo de sono. Mas tô tão feliz, me sinto novamente ativa, produtiva, útil. Mesmo sendo sem remuneração e por um tempo breve, esse estágio tá me fazendo bem mentalmente, sentia muita muita saudade da correria, de ter tarefas, das brigas baixaria  agitação do escritório, e de ver que estou fazendo um bom trabalho.

Até a próxima!

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

É devagar, devagarinho…

949ef57fd80c0e028168c27e6046dad7

Sei que não tenho sido a pessoa mais constante com o blog. E quando volto no tempo, sempre consigo inventar encontrar uma desculpa pro meu sumiço. Dessa vez eu fiz o mesmo, ou melhor tentei fazer, mas alguma coisa mudou. A desculpa não apareceu, e eu entendi que é porque não tenho uma pra dar pra você.

Eu sumi, sim, e o fiz simplesmente porque não conseguia me concentrar, nem relaxar e nem pensar no que escrever. Assunto eu tinha (e tenho) pra escrever, mas sabe quando não vinha a inspiração, a vontade? Pois é. Então eu dei um tempinho. Um tempo pra mim mesma.

Eu sempre fui muito ansiosa, estressada e sou mais que especialista em sofrer por antecipação. Nesse ultimo ano da Universidade, então nem se fala… + casa + mais marido + família no Brasil + gatos!! Eu era uma louca descabelada bomba relógio prestes a explodir, então decidi ficar quietinha no meu canto, até eu me sentir mais tranquila e pronta a não me desesperar antes do tempo.

Ainda tenho muuuuuita estrada pela frente pra aprender a relaxar, e entender que eu não posso controlar 100% das coisas, muito menos me culpar se elas não vão exatamente do jeito que eu imaginava, mas devagar, devagarinho eu chego lá!

Ahh, e pra deixar bem claro, voltamos a nossa programação normal!!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Um dia no supermercado

Toda a semana colocam na nossa caixa do correio, a revistinha de ofertas de um supermercado cash & carry, aqueles que vendem a atacado (grandes quantidades para revenda). E eu sempre dava uma lida, os preços eram muito, m-u-i-t-o interessantes. E um belo dia, marido decide de fazer o supermercado da semana là.

Marido: Amor, vamos no cash & carry testar? Vamos aproveitar que o preço è bem menor que no supermecado normal, então faz uma mega lista. Ok?

Eu: Eba, vou fazer a festa. Tá bom! Mas, amor, lá no Brasil também tem esse tipo de supermercado, se chama Makro, mas só pode comprar lá quem tem registro CNPJ. Será que aqui não é igual??

Marido:  Claaaro que não! Se fosse assim, eles não enviavam pra gente toda semana a revistinha com as ofertas.

Eu: Então bora!

Chegamos lá, ví os carrinhos gigantescos, e pensei de novo, se aquele lugar não era só pra revendendor. Aí ví famílias, com crianças, saindo com as compras d mês, e me animei.

Passando pela porta de entrada, vì o balcão de SAC/informações, e mais uma ve me veio a duvida.

Eu: Amore, vamo alì com a moça das informações e pergunar se não precisa ser comerciante o ter carta fidelidade do supermercado pra comprar.

Marido: Não precisa. Você não viu que tinham famílias normais comprando? Relaxa.

Enchemos o carrinho até transbordar. Pegamos tudo quanto é tipo de comida, bebida e até utensilhos para casa. Depois de quase TRÊS horas fomos para o caixa.

Caixa: Boa tarde! Cartão fidelidade do supermercado, por favor?

Marido: Oi!? Precisa de cartão fidelidade pra comprar??

Caixa: Sim senhor.

Marido: Poxa, a gente não tem, podemos fazer agora?

Caixa: Sim, sem prolemas. Enquanto o senhor preenche o formulário, eu começo a passar as compras. Me dê o seu cartão da partita IVA (registro CNPJ daqui).

Marido (já pálido): E precisa de partida IVA tambèm!?!

Caixa (mega educada): Sim senhor.

Eu (mooooorrta de vergonha): EU NÃO TE AVISEI!!!!!

Marido: Nós não temos partida IVA, desculpe moça, é a primeira vez que viemos aqui. Pensamos que qualquer pessoa podia comprar, porque vocês mandam toda semana a revistinha de ofertas pra gente.

Caixa: Tudo bem, senhor. Essas revistinhas são mandadas pra todo mundo, sem uma organização exata.

Naquela hora eu já tava querendo abrir um buraco no chão e me enterrar alí dentro. Todo mundo da fila olhando pra gente, olhei pro carrino transbordando de coisas, pensei nas 3 horas que passamos pra pegar tudo, e já imaginava outras tantas horas que seriam pra colocar tudo de volta no lugar.

Eu: Nossa, nos deculpe, não sabíamos mesmo. Agora vamos voltar e colocar tudo no lugar. =(

Caixa (um doce): Não se preocupe, senhora. De vez em quando acontecem esses mal entendidos. Não se preocupe com o carrinho, nós vamos organizar tudo.

Fomos embora correndo do supermercado, rimos, e nunca mais passamos nem perto dele. Com medo de alguém nos reconhecer. =P

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Um belo dia resolvi mudar…

Ha quase um ano escrevi sobre a minha rehab capilar, lembra?

Pois é, agora finalmente posso dizer (e mostrar) que libertei os meus cabelos!

Desde que eu me entendo por gente, eu sempre odiei o meu cabelo, porque ele não era nem cacheado nem liso. Era um ninho, sem forma, grosso, cheio e sempre embarassado.  Quando eu era pequeninha minha prima que o penteava, e fazia os cachinhos com creme para eu ir a escola. Mas conforme fui crescendo eu não conseguia cuidar do bebelo, e muito menos domá-lo, aí virava aquela farofa.

manu35 anos de idade e muito estilo. Ahahaha!

Quando eu já era mais grandinha e comecei a me virar sozinha com as madeixas, elas estavam sempre ou presas ou com um quilo de creme, que eu jurava, ajudava a diminuir o volume.

Me lembro de uma foto em que estava com o cabelo solto, depois de um dia de brincadeira. Imagina, o cabelo tava no melhor estilo blackpower. E meu irmão FDP levou a maldita pra escola, e mostoru pra todos os meus colegas. Resultado: por um bom tempo fui a protagonista das piadinhas de “nega do cabelo duro”… e a minha vergonha nunca foi tão grande.

Escova, chapinha, relaxamento, nada dava jeito na juba, então aos 15 anos eu conheci o alisamento químico (escova definitiva, etc). E foi um sonho ver meu cabelo solto, jogá-lo pra lá e pra cá… me sentia num comercial de shampoo. A Diva!!

Por quase dez anos foi tudo lindo e maravilhoso. Mas sabe quando você não se sente mais você?? Pois é, eu comecei a não me sentir eu mesma, com aquele cabelão, com os retoques, com o cheiro horrível do produto, e as horas intermináveis sentada pra alisar. Enfim, queria me encontrar. E aceitar do jeito que eu nasci, com os cabelos que eu nasci. Minha família nunca apoiou a minha idea de voltar ao natural. Porque diziam que ia ficar feio, que ia ser difícil de cuidar, q eu não ia ter paciência, bla bla bla… E eu aceitei.

Quando me mudei (de casa, cidade e país) o bicho pegou, porque eu sabia que aqui não ia encontrar ninguém que soubesse alisar meus cabelos. Poderia até encontrar, mas iriam me cobrar uma fortuna e teria o risco de acabar com meu cabelo pela mudança de produtos e técnica usada. E como eu já não tava mais afim de alisar, foi “juntar a fome com a vontade de comer”, como diz minha mãezinha. Ahahah!!

Desde que me mudei já comecei a me informar sobre como cuidar dos cabelos cacheados, ver fotos de como ficaria durante o processo de transição (entre a química e o natural), e tudo mais. Quando a raiz já estava muito evidente, depois de 7 meses mais ou menos, e eu não conseguia mais disfarçar a diferença de textura do fio, me emputeci resolví cortar o mal pela raiz. Ou melhor, deixar só a raiz! =)

Novembro 2012 - Tcharaaaam!

Eu nem me lembrava mais como era o meu cabelo natural, e por mais que num primeiro momento a mudança tenha sido muuuito grande, eu me senti tão bem, me senti livre, me senti eu mesma.

A partir daí, meus cachos começaram a ressurgir, eu me sentia mais linda e poderosa a cada dia, e não me arrependi nenhuma única vez de ter abandonado o alisamento. Me reencontrei comigo mesma.

Depois de quase 9 meses do meu big chop meus cabelos continuam crescendo, enrolando e eu amando do jeitinho que ele é, com todo o volume, embarasso, nózinhos e frizz.

Eu aprendi a cuidar do meu cabelo, a domar e a respeitar ele.Hoje minhas madeixas não vivem presas num elástico, pelo contrário, eu vivo balançando a cabeça pra cá e pra lá. E deixa eu te contar oh, recebo altos xavecos por causa dos cachos, viu! (Que o marido não leia) Ahaha!

P1030535

Junho 2013 – In love with my curls

Se eu já tô me sentindo agora, imagina quando crescer até onde eu quero… =*

quinta-feira, 25 de julho de 2013

ACABOOOOU!!!

 

Finalmenteeee minha provas acabaram!!!!!!!!!  \o/\o/\o/  Não poderia ter sido melhor: nota máxima e com louvor!

Sem querer ser egocentrica, mas já sendo, tô muito orgulhosa de mim mesma, e muuuito agradecida a quem me ajudou, principalmente meu marido lindo e paciente.  Não sei como seria se ele não fosse do jeitinho que é.

Cheguei em casa e me joguei no sofá, senti como se tivesse perdido 200kg.

Finalmente posso relaxar minha cabeça, e corpo tbm claro! =)

Um beijo e obrigada pra quem torceu e me mandou boas energias!!

Dancinha da vitória…

HELLO FÉRIAAAAAAS!!! \o/

terça-feira, 23 de julho de 2013

1-2-3 respira…

O mimimi das provas continua… Meu ultimo exame serà na quinta feira (25), depois dessa, sò em Setembro.

Foram dois meses de muita ansia, muito nervosismo, muito estresse, choro. E oh, vou te falar meu marido é um santo! Porque nem eu me aguento mais, e ele continua firme e forte me consolando, aturando e tentando me acalmar. Ahaha!

Eu to um caco. Nao durmo direito, nao descanso, to sempre preocupada e ansiosa, porque falta isso e aquilo outro. Nao  é o cansaço de estar fazendo muita coisa, è um cansaço mental, de nao conseguir parar de pensar, sabe? Nao é divertido.  =/

Essa rodada de provas foi, e ainda està sendo, muito difìcil pra mim. Fez eu me sentir frustrada alguma vezes, me fez pensar vàrias vezes se fiz o certo entrando na universidade poucos meses depois de me mudar pra Itàlia. Atè porque né, na atual situaçao economica do paìs, ter ou nao ter um diploma nao te ajuda a encontrar um emprego, porque eles simplesmente nao existem. Marido sempre tem alguma coisa fofa pra me dizer e me alegrar.

As vezes sinto como se vou começar a chorar do nada, outras vezes sinto como se tivesse que gritar. E’ muito estranho. Acho que esse negòcio tà começando a me influenciar demais.

Mas no total, acho que o saldo tà sendo positivo. To crescendo com as frustraçoes, apesar de continuar a ser perfeccionista, to começando a me importar menos se as coisas nao vao exatamente como eu queria. Afinal, poderia ser pior. Alèm do mais to muito metida orgulhosa de mim mesma, porque to conseguindo levar pra frente meus estudos num outro paìs de uma forma, digamos, bastante positiva. Coisa que eu nunca pensei que seria capaz de fazer.

Depois que acabarem, eu tenho que limpar minha casa de ponta a ponta, porque, coitada, eu a abandonei nessas semanas de prova. E mais um ponto pro marido que nao me encheu o saco!!  \o/

Ps: Faz um forcinha e me manda boas energias pra essa ultima provinha, pleeeeeease! =)

quinta-feira, 11 de julho de 2013

The new entry!

Oi gente!

Minhas provas ainda não terminaram, faltam duas, e eu nâo aguento mais!!!! Mas já que falta pouco, acho que já posso voltar pro blog.  :)
Tenho muuuuita coisa pra contar, mas hoje eu vim dar continuidade no assunto sobre
aumentar ou não a famílinha!

Então, chegou a hora de apresentar formalmente a new entry na casa A.!!! Essa é a nossa caçula, “irmãzinha” do meu Ubik.

Oi, o meu nome é Nova!!! \o/

NovaSou linda, né!?

A Nova é uma gatinha muito especial. O nome foi inspirado no personagem de Linda Harrison, em Planeta dos Macacos. Nós a adotamos de uma ONG de resgata gatos em situação de risco, aqui na nossa região.
Segundo os voluntários dessa ONG, a Nova foi encontrada quase morta, só osso, sem pelos, e com muitos vermes. A coitadinha nem caminhava, e se não fosse resgatada com certeza morreria em uma semana. Ela nem sabia mais comer, tiveram que dar aquelas papinhas pra bebê, pra reacostumá-la com o gosto da comida. =/
Depois descobriram que ela tinha uma infecção de parasitas, o que fazia o pelo cair. Ela foi esterilizada, e depois de quase dois meses de tratamento, a ONG liberou ela a vir pra nossa casa.

Nova tem mais ou menos 10 meses de idade, mas parece ter só 5 de tão pequenininha que é, por culpa da vida que ela tinha antes, sem comer, sem tratamento, sem nada.

Logo que ela chegou, o nosso Ubik se mostrou todo disposto a fazer amizade, tanto que se rolava em frente a ela. Mas como ela ainda tava muito traumatizada, e assustada com a mudança, só ficava na dela, no fundo da gaiolinha ou então toda enroladinha miando de medo. =/

P1030467

E somado a isso, nós descobrimos que a Nova é uma gatinha com alergia crônica, o que faz ela se coçar até arrancar os pelos, nos períodos de crise. Ela precisa comer só ração monoproteica ou antialérgica pra sempre, o que não é a coi$a mai$ legal pra gente…

Foi muito difícil fazermos com que eles se tornassem amigos. Como ela era muito traumatizada, demorou até confiar na gente. Depois quando começou a confiar em mim e no marido, tinha o Ubik que a assustava. Ele, literalmente, caçava ela dentro de casa. Por quase um mês, nós ficávamos com as portas dos quartos trancadas. Uma hora com o Ubik dentro, outra hora com a Nova. Se eles se encontravam, era briga feia.
Compramos feromonios, snacks, e tudo mais, pra tentar fazer eles dois se encontraram sem fazer guerra, mas nada parecia dar jeito. Devagarinho começamos a dar a comida juntos, lado a lado, e nessa hora até que funcionava, mas era só um acabar de comer que recomeçavam a se matar de novo.



Até que um dia a gente perdeu a paciência, e resolveu deixar eles brigarem. Eles brigaram até cansar e pronto, acabou a guerra!! =D

A cada dia eles passavam mais e mais tempo sem os miados de ódio, e começaram a se tolerar. Foi lindo a primeira vez que conseguimos dormir sem trancar um num quarto e o outro no outro. Nos sentimos livres! E mais lindo ainda foi quando eles se deitaram juntos pela primeira vez!! Ahahah ♥

Ubik e NovaQue emoção!!!

Hoje, finalmente, depois de 1 mês eu posso dizer que meus “bebês” estão integrados. De vez em quando um corre atrás do outro, e a Nova faz aquele drama básico… Mas já percebi que ela é mais ciumenta e enchedora de saco, que o Ubik. Quando ele tá quieto, é ela que vai pertubar, aí ele se estressa, e ela começa a fazer o drama pra fujir dele. Porque ela não aguenta o jogo, visto que ele é muito maior. =P

P1030673Não te deixo dormir, não!!!

É isso, estamos felizes com nossos felinos!

.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Democracia não tem fronteiras – Milão

Ainda estou em provas, mas hoje o assunto é sério…

01/07/20103 – São Paulo – Brasil. A data em que o Brasil acordou.

A gota d’àgua foi o aumento do preço do bigliete de transporte público, que passou de R$3,00 para R$3,20. Eu sei, lendo assim parece até ser uma coisa ridícula, visto que são “só” R$0,20 centavos de real. MAS NÃO É!!

Só pra se ter uma ideia:

Local

Média salário mínimo mensal (em reais)

Preço p/ bilhete transporte publico

Nova York

R$ 2730,00

R$ 2,25

Paris

R$ 3942,00

R$3,55

Buenos Aires

R$ 0,50

R$ 1325,00

Brasil

R$ 678,00

R$ 3,20

Em Roma se paga $35,00 Euros no bilhete que vale por 1 mês, que pode ser usado em todos os transportes públicos (trem, metrô, ônibus), ilimitadamente. O salário mínimo aqui é, em média, de $1000 euros, não existe um valor fixo oficial, mas sim por categoria, mas nenhum (teoricamente) é menor que 1000 euros. (Não vamos entrar no mérito da crise financeira).

Em São Paulo se gasta R$33,00 reais por um bilhete de 10 viagens. Absurdo! E o salário mínimo quanto é? R$ 678,00 reais.

O povo cansou, e resolveu reagir. Em todo o Brasil, milhares de pessoas vão às ruas protestar, e dizer NÃO contra um abuso político que já dura anos.

E o movimento tomou conta do mundo. Brasileiros de vários países não se anularam desta batalha, e estão lutando também para que no futuro, o nosso Brasil possa continuar a ser a nossa pátria amada!

Aqui em Milão a manifestação vai acontecer no domingo, 23/06/2013 às 15h, na em frente a Piazza Castello.
Mais informações você encontrará
aqui no facebook.

Todos nós merecemos um Brasil mais justo!

terça-feira, 28 de maio de 2013

Semanas de tensão

Então, minhas provas começaram.

Conto pra vocês, em imagens e GIF, como estão sendo e serão as minhas próximas semanas:

1#  Dying…

 

2#  Memória, cadê você?

 

3#  Que se exploda…

 

4#   Fingers crossed!!

 

Volto para o blog, quando a tempestade passar!!!

terça-feira, 21 de maio de 2013

Kit anti-depressão

Esse ultimos dias eu estou muito inquieta. É o desespero que começa a aparecer porque minhas provas estão chegando. OH GOD!! E como sempre, eu nunca me sinto preparada o bastante.

Pra completar, tem um unico professor que ainda não terminou o conteúdo, porque ele ficou um mês, UM MÊS minha gente, sem dar as caras na universidade. Pensa que é só no Brasil, que acontece?? Ledo engano… mas enfim, a gente continua.

Por causa desse senhor, eu e meus colegas de curso temos que continuar a ir pra aula, que é só dele todos os dias, e aguentar 4 horas direto, sem nenhuma pausa. Ele passa o conteúdo correndo, enche a gente de listas disso e daquilo outro, mas sem explicar a fundo, e no final diz que tudo virá no exame. Ou seja, ele tá enchando a gente de coisa, não tá explicando bem, e diz q temos q nos virar pq vai ter na prova de qualquer jeito, sem falar no tempo que estamos “perdendo” em ter que ir pra aula, quando deveríamos só estar estudando pros exames. E como se não fosse o bastante, como eu vou fazer pra dar conta de todo o conteúdo, mais essas listas infinitas que ele continua a fazer?!? Só God, porque oh, o bicho tá pegando.

Hoje de tarde, num momento de fúria/desespero durante a aula do tal prof., mandei um email pro marido perguntando se tinhámos qualquer bebida alcóolica em casa. Quem me conhece, sabe que não sou de beber até cair. Na verdade não bebo quase nunca, porque acho o gosto muito amargo, mas hoje eu realmente queria beber alguma coisinha pra me relaxar. Afastar a tristeza, sabe?

Marido não respondeu meu email, e tudo bem. Mas quando chegou em casa, trouxe uma sacola cheia e me deu, o que eu chamo de kit anti-depressão pré-exames. É muito amor, olha!! ♥

P1030456

Componentes:

    • garrafa de Vodka
    • garrafa de licor de creme de Whisky
    • garrafa de Pepsi
    • Pacote de chips
    • pedaço de focaccia con queijo
    • pacote de KitKat
    • tigelinha de salada de frutas (pra ele não sair da dieta, né. AHahahah!)

Agora, das duas uma: Ou o marido quer me alegrar mesmo, até demais. Ou ele comprou todo esse alcool já com segundas e terceiras intenções. Qual o seu palpite??

 

PS: Reze por mim e pelas minhas provas, please. Oh desespero!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Dietando por amor – Risotto in bianco a modo mio

A dieta do marido está indo de vento em popa, apesar das pequenas escapadas com pizza, que damos de vez em quando eu não tô afim de cozinhar. Mas é aquela coisa, né… uma vez ou outra não faz mau a ninguém, então pronto!

Um dos meus pratos favoritos é o risotto, de tudo que é jeito, porque é muito rápido de fazer, não é muuuito calórico, e não precisa de ingrediente especial pra fazê-lo. Evviva!!!  \o/

Hoje eu trago uma receitinha que já virou coringa aqui em casa, pra aqueles dias que tô sozinha e não quero cozinhar coisa difícil, ou pra quando sinto o estômago pesado, ou pra quando dá aquela preguicinha depois de uma dia cansativo.

Risotto in bianco a modo mio

P1030385Yuuuumy!

Ingredientes: (para 2 pessoas mas eu comi sozinha nesse dia. Ahaha)

  • 2 copos de arroz carnaroli
  • 1/2 cebola picada
  • 1 dente de alho
  • Um fio de oléo EVO
  • 1 litro de água quente (não significa que você vai usar toda ela)
  • 1 dado de caldo vegetal
  • 1/2 copo de vinho branco
  • 1 Robiola Osella (pode substituir com 2 ou 3 colheres de requeijão)
  • Parmesão ralado a vontade

P1030381

Modo de preparo:

Nota: Eu não  acrescentei sal, porque achei que só o dado vegetal e o queijo já salgaram o suficiente pro meu gosto.

Coloque o óleo na panela junto com o dente de alho descascado INTEIRO, deixe fritar um pouco, pra dar sabor ao óleo. Retire o alho da panela, e doure a cebola junto com o dado vegetal. Acrescente o arroz e deixe fritar um pouquinho. Depois acrescente o vinho branco pra esfumar, e deixe evaporar o alcool a fogo alto. Comece a acrescentar a água quente aos poucos, mexendo de vez em quando o arroz para não grudar no fundo da panela, e pra ficar bem cremoso. Quando o arroz estiver quase pronto, acrescente metade do cubo de Robiola Osella (ou 1 colher e meia de requeijão), misture bem, e continue o cozimento do arroz. Quando estiver totalmente cozido, mas ainda um pouco úmido, desligue o fogo, e acrescente o restante de Robiola (ou 1 colher e meia de requeijão). Misture bastante pra ficar bem cremoso, e pronto. É só servir, com o parmesão ralado por cima, no meio, em todo o lugar, porque queijo nunca é demais!  =P

Vai ser sucesso total!

P1030388Meu prato de pedreiro…

Rápido, fácil e gostoso. Quer coisa melhor? Impossível, né!

sábado, 11 de maio de 2013

Aumentando a família??

Você já conhece o meu “filho” lindo, né?  =)

P1030204Meu Ubik ♥

Pois é, ele continua mimado lindo, eu continuo babando, e assim somos uma família feliz. MAS já faz um tempinho que eu e marido estamos pensando em aumentar a família.

-

-

-

Calma, ainda não chegamos na fase dos filhos humanos, mas estamos pensando seriamente em dar um irmãozinho(a) felino pro nosso filho não humano. O motivo maior pra essa decisão, que não é pequena, é porque estamos notando o nosso Ubik muito desesperado quando saimos de casa, e muito rebelde quando estamos em casa, nas brincadeirinhas de morder, por exemplo. Ele parece um puco triste as vezes, outras parece estar com muito acumulo de energia, e com a gente ele não consegue liberar toda ela.

Lemos que essas coisinhas que estão acontecendo com ele, talvez, sejam sinais de que ele se sinta solitário. =(  Não quer dizer que a gente não dê amor e carinho pra ele. Nós damos, e muito. Mas nunca seremos capazes de substituir um outro da especie dele. Que joga como ele, corre e salta como ele. Enfim, nós não somos gatos, né!

Como marido trabalha durante todo o dia e eu tenho a universidade, não passamos muito tempo em casa. E pra falar a verdade me dói o coração, quando estamos pra sair e o nosso Ubik fica desesperado, é só a gente bater a porta que ele mia e arranha a porta, pra não ficar só. Se saimos por 5 minutos, ao entrarmos em casa, ele pular no nosso ombro como se estivessemos estado fora por dias. Coitado do meu gatinho…

Estamos esperando uma resposta, e nesse meio tempo continuamos a pensar se é a coisa certa a se fazer. Claro é uma responsabilidade a mais, afinal bicho não é descartável. Mas apesar disso, parece que vale a pena, se for pra não ver meu pretinho todo triste e desesperado pra não ter que ficar só. Alguém aí que tenha mais de um pet, pra me aconselhar?

Será que meu Ubik vai ganhar um(a) irmãozinho(a)???

 

happy family

Aguardem as cenas do próximo capítulo! ;)

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Ano novo, cara nova

O ano não começou agora, ou melhor, já estamos na M-E-T-A-D-E dele!!! Você também já teve a sensação de que cada ano passa mais rápido do que aquele anterior?? Eu sim.

Enfim, voltando ao assunto… Hoje eu aumentei de idade. Yeeey! Cheguei aos 24. Sim meus amigos, V-I-N-T-E-E-Q-U-A-T-R-O anos e essa cara de criança menor de idade, que insiste em não me largar. #NotCool

Afinal, crescer pra quê, né!? Já dizia o Peter…

Pra comemorar eu resolvi fingir ser webdesigner (cof cof), e me joguei nos turoriais dessa internet pra mudar a cara do meu humilde bloguinho. Ele ainda tá tomando forma, ainda tenho que mudar umas coisas, mas de pouquinho em pouquinho, a gente chega lá, né.

Ah, eu também tô mudando a “minha cara”, e já já vou aparecer mais bela e maravilhosa do que nunca, mas isso eu conto nos próximos posts. Okaaaay?

Beijo no ombro!

PS: Valéria é um exemplo de mulher linda-vitaminada-poderosa. Uma divah! AHuahau

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sobre preconceito na Itália

Ou então: Marco Feliciano fazendo escola…

Hoje o assunto é chato, polêmico e sempre me deixa pooota da vida.

Quando se é um estrangeiro, e temos que recomeçar tudo do zero tudo dá medo, né. Uma das coisas que mais me surpreendeu foi na universidade. Porque antes de começar eu tinha aquele medo constante de não conseguir acompanhar o ritmo, e de que os futuros colegas de classe me tratassem como incapaz/inferior. Mas o que aconteceu foi exatamente o contrário. :)

Nesse meu primeiro ano vivendo na Itália, devo admitir que foi muito melhor do que eu pensavaa que seria. Graças a God eu consegui me integrar na vida aqui, e todas as pessoas com quem tive contato sempre me acolheram muito bem.

Mas, infelizmente, sempre tem um fila da poota pra estragar, né… comigo não poderia ser diferente. Ha algumas semanas, eu estava saindo do hospital, onde tinha ido pra marcar uma consulta, e bem na porta principal tinha uma van estacionada, com muitas pessoas na frente com um megafone e cartazes. A van tinha a identificação de uma igreja evangélica muito famosa no Brasil, mas não vou citar o nome porque não quero ofender ninguém que faça parte dela. Afinal, não são todos que pensam da mesma forma. Eu espero!!

Essas pessoas todas, estavam alí na frente do hospital pra prostestar contra os negros, estrangeiros e homosexuais (WTF??).

Eles gritavam dizendo que nós erámos indignos que ocupar os mesmo espaços que eles (cadê Hitler??), que nós erámos impuros, que disseminávamos as ordens do “bicho preto” na terra. E que era culpa nossa, se a Itália está passando pela crise atual (cadê Berlusconi??).

Diziam que não erámos criaturas de Deus. Que Deus isso, e aquilo outro. A cada duas palavrinhas, enfiávam Deus nos meio… Preconceito desfarçado de religião. Que tristeza…

Eu, como negra e estrangeira, me senti tão ofendida, tão machucada que a única coisa que eu queria naquela hora era sair correndo dalí e parar de ouvir toda aquela merda. Minha raiva foi tão grande que nem tive ação, mas “por sorte” nenhum desses idiotas chegaram perto de mim, porque se acontecesse, se viessem apontar na minha cara (como fizerem com um rapaz negro que tambèm saia do hospital) ahhhh moleque… Aí sim, eles iam ver o bicho virar gente!

Corri pra parada de onibus, e o primeiro que parou eu entrei. Desabei no choro e uma senhorinha, branca, italiana, e muito simpática me perguntou se tava tudo bem. Eu disse que sim, que tinha sido só um “susto”. E ela me disse que todos os “sustos”, assim como todas as alegrias da nossas vida serviam pra nos ensinar alguma coisa. E que tudo, t-u-d-o, tinha uma razão de ser, sempre positiva. Bastava só a gente abrir os olhos pra ver.

Ela tava certa. Porque, naquele dia, e naquela hora essa senhorinha foi a minha conclusão positiva. Não importa quantos idiotas, extremitas, Marco Felicianos, preconceituosos existam por aí. Sempre vai ter alguém pra te confortar ou te dar um sorriso. Basta só prestar atenção.

Até agora não consigo explicar o motivo de tanto ódio. Só pode ser ignorância…

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Linda, fashion annnnd mulçumana

Eu nunca tive uma amiga mulçumana, e no Brasil as pessoas que seguem os ensinamentos de Alah ainda são poucos. Pelo menos, antes de eu vir morar do lado de cá, eu nunca tinha visto uma mulher mulçumana. A não ser nas novelas da Glória Peres…

Na minha cidade, eu sempre encontro mulheres mulçumanas e pra ser bem sincera, as que eu vejo por aqui são muito diferentes de Jade & Cia.

Someeeente por amor… ♫

Até que minhas horas perdidas no o Instagram me deu frutos, e me fez “conhecer” a @Dalalid.

Ela é uma moça, do Kuwait, linda de viver (que sobrancelhas perfeitas), mega estilosa e chique no “úrrrtimo”!!

dalalid-insta1@dalalid

Além de ser instagramer a Dalalid tabém tem um blog, onde ela posta basicamente sobre moda (looks do dia e tal) e make up. Ela tem aqueles traços, característicos do oriente médio, que eu acho lindo.

dalalid-insta2Fonte: Instagram

Nos seus looks do dia, ela usa e abusa de marcas  caríssimas famosas e das ultimas tendencias do muninho fashion. Eu sou uma mulher do tipo jeans, sapatilha e camiseta, mas acho lindo quem passa um tempo planejando o que vestir, e tem sempre aquela cara de SOU RYYYCAH, MEU BEM!

DalalidGlamour…

O fato de eu sotolinear a preferência religiosa dela, é somente pelo véu. Visto que para nós, algumas mulheres ocidentais, os cabelos tem um peso enorme na estética. E isso é o que eu mais gosto ao ver as fotos da Dalalid, percebo que não é o cabelo liso, comprido, sempre brilhante e arrumadinho, que faz a gente ser bonita. Somos nós mesmas e nossa autoconfiança em nos sentirmos bem, por dentro.

Tô me descobrindo, e sendo feliz assim. =)

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Dietando por amor – Cous Cous com frango e verdura

Não, você não leu errado, tô dietando. Mas antes de você começar a pensar que sou louca de querer perder peso, sendo já magra, relaxa…

A dieta não é pra mim, não. É pro maridex, e só pra gente não ter que se preocupar, no futuro, com qualquer possivél problema de saúde. Bate na madeira!!

Ele aproveita pra perder um quilinhos, e eu aproveito pra comer saudávelmente. E assim, somos uma família feliz. ♥

Então, pra me lembrar das receitas que fizeram sucesso, e pra dividir coisinhas gostosas com você, de vez em quando vou postar aqui no blog receitinhas gostosas, leves, e last but not least rápidas. Porque passar horas no fogão não combina com a minha vida de mulher moderna impaciente.

No dietando por amor  de hoje temos:

Cous cous delícia com frango e verdura

2013-04-22 20.04.03

Ingredientes: (para 3 pessoas)

  • 200g de cous cous
  • 300g de peito de frango
  • 1/2 copo de vinho branco (opcional)
  • 1/2 cebola picada
  • 1 dente de alho amassado
  • tomate cereja (a vontade)
  • 1 zucchini / abobrinha
  • 1/2 pimentão vermelho grande
  • 2 cenouras pequenas
  • Olio extravirgem de oliva
  • 1 tablete de caldo de galinha
  • Sal

Modo de preparo:

Corte o peito de frango em pedacinhos ou tirinhas, e reserve. Corte todas as verduras em pedaços pequenos, e reserve. Em uma panela frite a cebola e o alho até dourar. Acrescente o frango, e o tablete de caldo de galinho esmigalhado. Refogue até o frango ficar mais branquinho, neste ponto acrescente o vinho branco, e em fogo alto deixe o alcool evaporar. Acrescente pimenta e sal – se necessario. Acrescente todas as verduras e meio copo de água. Deixe cozinhar por 30 minutos, misturando de vez em quando.

Cous cous:

Coloque para ferver, em uma panela funda, 200ml de água e sal. Assim que a água começar a ferver desligue o fogo, acrescente um fio de óleo, e o cous cous. Tampe a panela, e espere 5 minutos. Ao descobrir a panela, esmigalhe o cous cous com um garfo (como se estivesse arranhando ele).

Pronto. Agora é só misturar a farinha de cous cous, com o frango em um recipiente e bom apetite!

Cous Cous Collage

* O mais legal do cous cous, é que você pode fazer como quiser. Com as verduras e  legumes que quiser e tiver, com ou sem carne, com ou sem frutos do mar. Além de ser super rápido, versátil, light e gostoso, é muito saudável. Um ótimo modo pra fazer crianças e adultos chatos como eu comerem verduras e legumes sem fazer cara feia. Sucesso total! ;)

Se você fizer a receita, me conta o resultado, tá!?

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Fiume Ticino

Nota: Todas as fotos do post são de arquivo pessoal

Depois de tanto reclamar do frio, da chuva, do vento, e do sol que insistia em não aparecer… meus problemas acabaram com os revolucionários produtos Tabajara!

No final de semana passado, finalmente apareceu a minha tão sonhada primavera, com tudo que tem direito! Muito sol, calor, flores pra tudo que é lado, suor, eu sem roupa de primavera/verão.

Eu e marido aproveitamos pra fazer uma caminhada até o rio que tem aqui na frente de casa, o Fiume Ticino. Passando pelo Parco Ticino.

DSC_9404Parco Ticino às 19:00h

O Fiume Ticino é o segundo maior rio italiano em volume de água. O rio cruza a Suíça setentrional e a Itália meridional.

DSC_9443Fiume Ticino

O Ticino tem a extensão de 248km, no total, e é um dos menos poluídos da Itália. O povo aproveita, principalmente no verão.

Mas como a primavera resolveu chegar chegando, o povo também não perdeu tempo!

     DSC_9422DSC_9423

DSC_9420

Em 2002 o Valle Ticino, que compreende o parque e rio, foram decretados Patrimonio da Humanidade pela UNESCO.

A rota do Ticino é muito grande, e linda. Então, se você der uma passadinha pelo norte Itália, mas exatamente na região da Lombardia, tente visitar o Parco del Ticino. É um passeio que você não vai se arrepender!

Mas como nem tudo são flores, e a gente nunca está satisfeito recomeço a reclamar. Não do clima, que está ótimo, mas do excesso de pólen, e dos pernilongos-carapanãs-mosquitinhos que já começaram a aparecer. #NotCool - marido que o diga…